Um pouco do desenho infantil

O desenho é o início da construção da linguagem escrita que nos levará a comunicação. Uma linguagem não verbal da criança que nos aponta o seu ritmo biológico, maturidade emocional, cognitiva, aspectos instintivos e afetivos que reagem no comportamento.  

Desde a garatuja as crianças se expressam e deixam informações em suas produções, a criança afina a percepção da realidade. 

Na educação infantil as produções da criança devem ser apreciadas em seu justo valor, sem desmerecer e se desfazer rapidamente daquele trabalho e nem se estender para elogios demasiados, que podem expressar um excesso de proteção mais que a consciência educativa.

Quanto a evolução do grafismo, é necessário considerar certos conceitos como a coordenação visomotora, a motricidade, a percepção espacial, a lateralidade, a função simbólica e a linguagem. A criança para iniciar a expressão através do grafismo precisa de maturação do sistema nervoso que permite a evolução da coordenação motora. Podemos perceber algumas etapas: 

– Nas garatujas vemos “rabiscos” que geralmente são com movimentos amplos que se prolongam de um lado para o outro com algumas linhas curvas. 

– Em seguida a criança passar a ter consciência dos seus gestos, percebe o que ficou no papel com o seu movimento, o olho segue a mão e passa a desenhar com intenção. O controle vai se aperfeiçoando e melhorando a qualidade dos traços.

– A partir de 2 anos e meio aproximadamente, a criança torna-se capaz de pronunciar a sua expressão gráfica, definir e limitar o espaço para desenhar de acordo com as bordas do papel, realizar traços que se interrompem, fazer círculos, diferenciar tamanhos, fazer uma quantidade de desenhos e associar, por exemplo, com objetos, pessoas e animais. 

– Com 3 e 4 anos a criança irá representar formas e figuras, compreendendo que quanto mais se parecer com a realidade, melhor será interpretado. Ao desenhar uma personagem, detalhes vão aparecer conforme o esquema corporal elaborado pela criança, irá nos mostrar a percepção de si mesma. 

Ao desenhar a criança transmite mensagens importantes como o modo que se apresenta, a maneira que segura o lápis, o espaço que ocupa, o ponto de início, a pressão, o traço e as cores que utiliza.  

Rapidamente o desenho vai se aperfeiçoando e permitindo a compreensão do que a criança quer dizer a respeito dos seus pais, da sua família, do seu crescimento, e sobretudo, da sua maneira de relaciona-se com o mundo. 

É importante estimular a expressão através do desenho e observá-lo sempre. 

Aline Souza – Neuropsicopedagoga e Arteterapeuta

Referência: Garatujas, rabiscos e desenhos.  A linguagem secreta das crianças/ Evi Crotti e Alberto Magni. Editora Isis, 2011. 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *